Após decreto do fim do uso das máscaras, MS tem queda de 72% no número de mortes por Covid

Os números de contaminação e hospitalização também caíram em torno de 62% no mesmo período

Após decreto do fim do uso das máscaras, MS tem queda de 72% no número de mortes por Covid
Foto: Leonardo de França/ Jornal Midiamax

Depois de 20 dias do decreto estadual que colocou fim à obrigatoriedade do uso das máscaras em Mato Grosso do Sul, o número de mortes caiu 72% em comparação com os dias que antecederam o fim do uso dos equipamentos de proteção individual. Os números de contaminação e hospitalização também caíram.

Conforme os dados dos boletins epidemiológicos da SES (Secretaria de Estado de Saúde), no dia 18 de fevereiro, 20 dias antes do  do fim das máscaras, eram registrados 10.183 óbitos pelo vírus. No dia 10 de março, eram 10.430 mortes, ou seja, ao longo do período foram 247 mortes registradas.

Após a definição da medida, 20 dias depois, o número de mortes que o boletim epidemiológico registra é de 10.499 mortes. Ou seja, 69 mortes após decreto.

Casos confirmados despencam

Os meses de janeiro e fevereiro foram marcados por uma onda de infecção pela Covid. Hospitais lotados,  ocupados e grande demanda por exames. No dia 18 de fevereiro, 20 dias antes do decreto do fim do uso das máscaras, o boletim epidemiológico registrava 478.055 confirmações da doença.

No dia 10 de março, quando o Governo do Estado anunciava a “queda das máscaras”, a SES divulgava que 511.191 confirmações de Covid. Ou seja, 33.136 casos a mais de pessoas infectadas em MS.

Vinte dias depois, em 30 de março, haviam 524.074 casos totais confirmados do vírus. Desta forma, após a liberação das máscaras, foram relatados mais 12.883. Uma queda de 61% no período analisado.

Número de internações cai

Não só a quantidade de óbitos e casos confirmados de pessoas infectadas caíram após o decreto do fim do uso das máscaras, mas também o número de internações.

Em MS, no dia 18, a macrorregião de Campo Grande tinha uma ocupação de leitos de 91%, sendo 33% de  com contaminados com Covid internados em UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

No dia da publicação do decreto, havia uma taxa de ocupação de 78%. E 17% do total correspondia a pacientes internados com complicações da doença. Já no dia 30 de março, seguindo a análise de 20 dias depois, a ocupação global era de 73%, sendo 9%, apenas, de pacientes com covid.

As internações de pacientes infectados pela Covid também foram menores nas macrorregiões de Dourados, Três Lagoas e Corumbá.

O boletim epidemiológico do dia 18 de fevereiro pode ser acessado aqui, do dia 10 de março, aqui, e do dia 30 de março, aqui.

Por: Mariane Chianezi / midiamax.com.br